Zeca Pagodinho e as tempestades

Todo começo de ano acontecem as tragédias causadas pelas fortes chuvas de verão.  Algo esperado. Aguardado. E mesmo assim, pouca coisa sai do papel para prevenção. A tragédia SEMPRE anunciada todo ano é assistida por milhões neste país. Apresentadores de tragédias televisivas ficam em polvorosa. Afinal, os índices de audiência sobem muito e seus bolsos enchem com mais alguns milhões diante do aumento do valor dos anúncios que patrocinam seus programas.

A partir dai, vemos milhares de esforços para recolher doações em vários pontos da cidade.

Começam as ‘aparições’ de celebridades com camisas brancas com frases de efeito estampadas. Tudo com fundo branco, para facilitar na projeção da imagem preparada no chroma key.

Sorrisos abertos e largos.
Cabelos bem feitos.
Maquiagens ‘certinhas’.
E claro, sempre com a legenda rápida avisando da doação do cachê para a campanha.

Estas expectativas anuais sobre os casos das chuvas, nos fez ter um grande espanto em ver um cantor popular como Zeca Pagodinho aparecer na TV ajudando as vítimas.

Sim, um cantor todo molhado de chuva.
Rosto que estampa um horror de estar no meio da tragédia.
Cabelos desgrenhados.
Sem maquiagem alguma, mas com o rosto cheio de marcas da vida.
E sem legenda de doação de cachê, pois o povo que havia morrido ou perdido tudo ele conhecia de nome.

Um Zeca ágil na ajuda. Apressado em prover algo que pudesse ajudar de fato gente pobre, desfavorecida e esquecida.
Um Zeca esperto na correria de achar alguma forma de ajuda que pudesse diminuir o caos.
Um Zeca que abre sua casa, sem se importar no que isso traria a seu cotidiano.

Isso acaba dando notícia. Cenas como esta viram primeira página de jornal. Atitudes assim nos causam espanto.

Afinal CELEBRIDADES não fazem isso.

CELEBRIDADES
tem feições de nojo à realidade que as cerca.

Até porque as pessoas que alçam suas vidas como CELEBRIDADES, as querem nos pedestais de afastamento.
Um canto diferente da vida real.
Gente que ama viver em cômodos feitos de móveis e paredes brancas.
Sem sujeira, sem vida, sem movimento.

Enquanto isto, Zeca não saiu do meio da vida.
Até porque suas canções descrevem a vida real.
De gente que falha, sente saudade e tenta dar a volta por cima.
E neste mundo que transformou a vida em produto de consumo, este artigo não é muito valorizado.

O que se quer é Copacabana com fogos de artificio e celebração do Ano Novo: Pirotecnia, esperança e futuro diferente!

Ninguém quer ver o lixo deixado na praia às 6 da manhã, de gente que diz querer ser diferente do que foi no ano anterior.

Por estas coisas tenho preferencia por um belo arroz e feijão bem temperado que às iguarias frias e bem posicionadas em pratos quadrados ou sextavados.

Por estas e outras prefiro a companhia de gente que não abre mão de ser o que é.

Até porque é em meio as tragédias, que as faces escondidas dão ‘as caras’.

O cheiro dos melhores perfumes muitas vezes esconde o medo de revelar-se pequeno e fraco.

Olho pra Jesus e percebo nEle um modelo simples e profundo: Um Deus que se despiu de sua glória e andou em meio a todos!

Ele, sim, o mesmo Deus que não faz acepção de pessoas!

Ele, sim, que sentava-se com prostitutas e autoridades governamentais.

Ele, sim, que nunca deixou de ser o que é: SALVADOR!

NEle posso perceber que os holofotes só nos desfiguram: Transformam-nos em algo que na verdade não somos.

NEle percebo a solidariedade de um Deus que deu sua vida em sua Missão Redentora!

Por isso creio que o Senhor tem usado o sambista Zeca Pagodinho, para que possamos entender que a vida demanda IMPORTAR-SE com o outro e saber-se IGUAL ao outro!

Coisa muito diferente do consumismo de pessoas que temos vivido nestes dias tão cinzas!

Que Deus tenha misericórdia de nós!

3 comentários em “Zeca Pagodinho e as tempestades

  1. eu estava pensando a mesma coisa!
    no dia da tragédia vi mais o rosto de jesus no rosto amassado e molhado do zeca pagodinho que nos rostos de todos os pastores que andam por ai na tv!
    deus usa as mulas, as pedras, ate o zeca…

    1. Também pensei assim, que texto bom! Ele tem sítio lá e, pelo que muitos que o conhecem dizem, convive com todos os vizinhos, ajuda etc. Mas esse simbolismo que vc observa no belo texto vai além disso, claro. É recado para o cristão SER como Cristo, não só TER Cristo como Salvador, Advogado, Amigo, Irmão Primogênito e todas as maravilhas que Ele é. Ser é muito mais que dizer, proclamar… Evangelho vivo, relamente Deus usa o que e quem quer, como disse o Pedro em seu comentário.

      Li a pouco um ‘twit’ do Mj Gil kempers, do CBombeiros e niteroiense, em que ele, que se dedica ao seu ofício e ainda nos presta grande serviço com informações a td momento, em que ele se declara pasmo, mordido, com a avidez da mídia pelas mortes nessas tragédias. A uma reporter que perguntou a um colega do Mj sobre o numero de mortes ter aumentado, ele respondeu que não sabia mas podia informar com certeza das muitas vidas salvas e toda a ajuda e solidariedade prestadas pela população – ela bateu com o telefone! … Pois é…

      Que sejamos como Jesus e estejamos disponíveis para Deus fazer de nós o que Ele promete e deseja.

      Abraços

      1. Em tempo: desculpe dois errinhos cometidos no comentário – relamente é realmente (rsrs) e onde vc ler “li a pouco” leia “li há pouco”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s